Resenha #4 - Todo dia, David Levithan


A primeira vez que vi esse livro foi em um site -li a sinopse e de cara já gostei- e conforme eu fui lendo as resenhas sobre ele minha vontade de lê-lo só aumentava. "A" acorda todo dia em um corpo diferente, e por intermédio dessa "habitação" são tratados temas que são importantes aqui na vida real também: depressão, dependência química, obesidade, preconceito, sexualidade -a este último o autor dá um enfoque maior, já que o próprio protagonista vive em corpos dos dois gêneros.

A personagem tenta ao máximo não interferir ou mudar a vida da pessoa dona do corpo que ela está habitando, mas um dia conhece Rhiannon. Ele quer descobrí-la , sente vontade de estar perto dela. Trava uma luta interna entre seguir o planejamento do dia de seu "hospedeiro" ou seguir seus próprios desejos.
A história está longe de ser clichê. Ao decorrer do livro há acontecimentos que eu nunca teria imaginado -sem falar da parte em que a narração dá a entender que "A" tomará uma decisão realmente decepcionante e, de repente, surpresa!, não é nada disso.

Esse foi um dos livros que realmente me deixaram com uma vontade imediata de saber o que acontece depois daquela última linha e espero que ele consiga despertar esse sentimento em vocês também. Bom, a história, definitivamente, me conquistou.

Quanto ao livro físico, a capa é linda. O único problema é quanto a revisão do texto -há alguns errinhos ao longo da história, mas nada que impeça uma boa leitura.

Comentários

Postagens mais visitadas