Resenha #14 - Um Dia de Cada Vez , Courtney C. Stevens


Gente, vou tentar fazer com que essa resenha seja digna desse livro, é sério. Ele é algo tão precioso, uma obra que TODAS as pessoas deveriam ler. Assim que terminei a leitura uma amiga minha me perguntou: "Já terminou?". Respondi que sim e fiquei em silêncio, pensativa. Depois acrescentei:"Todo mundo devia ler esse livro". E é verdade. As histórias de Alexi e de Bodee não são simplesmente histórias. Tem uma verdade estampada ali, bem real e palpável. Aliás, mais de uma.

Bem, deixem-me sintonizá-los: Alexi é vítima de um trauma, um que mudou sua vida completamente. Agora ela arranca pele e sangue de seu pescoço com as próprias unhas, tentando fazer com que a dor física seja maior que a que ela carrega internamente, desde aquele dia.

"Hoje de manhã, o segredo tem garras. E está subindo pelas paredes do meu estômago, retorcendo minhas entranhas, agitando  e revirando e queimando."

O Capitão Letra de Música, cuja identidade verdadeira ela desconhece, a ajuda a se manter seguindo em frente. Ele deixa trechos de músicas escritos na carteira de uma das aulas de Lex, que ela  completa e depois escreve um trecho de outra para que ele possa completar. Essa comunicação entre os dois é linda, ele parece sempre saber qual letra a fará se sentir melhor. Para Alexi, esse é o melhor momento do dia. É quando ela pode dizer o que está enterrado dentro dela, que ela não ousa contar a ninguém, a não ser à ele.

"Não serão cavalos a correr
Não serão homens a andar
Põe minha alma de volta no lugar"

Houve momentos em que eu tive que controlar minha respiração para me acalmar, para tentar diminuir a contorção no estômago e a dor no coração. Passei por isso quando experimentei a impotência de Lex, sua incapacidade de dizer um simples não. Depois fui capaz de compreender o motivo de suas ações (ou não-ações), mas na hora em que li eu só queria poder estar ali para ajudá-la, mas eu não podia. Eu estava aqui, do lado de fora, podendo somente assistir o desenrolar dos acontecimentos.

Bem, vamos falar um pouco sobre o Bodee agora. Ele perdeu sua mãe, sua única amiga. E o responsável por sua perda é seu próprio pai. Bodee não é de falar muito, mas Alexi consegue chegar até ele e eles acabam criando uma conexão forte. Lex é capaz de contar a ele seus segredos mais íntimos, claro que não de uma hora para outra, mas mesmo assim. Ela nunca se abriu sequer com sua família, e o mais perto que ela chega de dizer a verdade é quando escreve as músicas para o Capitão, mas Bodee tem algo que a deixa em paz, segura. E o mesmo acontece com ele. Lex é a pessoa a quem ele consegue contar o que traz trancado no peito.

Pelos acontecimentos do livro fui conduzida a um suspeito, alguém que poderia ser o responsável pelo sofrimento de Lex. Mas quando a verdade finalmente veio à tona, fiquei chocada. Minha lógica foi completamente desconstruída, mérito total à autora. E a parte irônica é que eu tinha pensado no verdadeiro culpado com uma possibilidade, mas depois repreendi a mim mesma: "Não vai sair suspeitando de todo mundo, também existem mocinhos em histórias trágicas". Mal sabia eu que minha suspeita era justificada. 

Mas o fato é que essa é uma leitura que, se não puder ajudá-lo, poderá ao menos fazer com que você seja capaz de ajudar alguém que se encontre em uma situação parecida com a dos personagens. Esse é um livro que vai te mostrar (ou lembrar) que tem muita gente por aí fingindo estar tudo bem, quando na verdade bem é a última forma como se sentem. Mas não é apenas por isso que acho que todos deveriam ler a obra. É também porque a história te prende de tão fascinante. Eu a li em todos os momentos possíveis, em todas as brechinhas que encontrei.

E continuei pensando nela por muito tempo depois de terminada. Fui pesquisar sobre o livro e descobri que ele faz parte de uma série, chamada Faking Normal (que é o título do livro em inglês). Há um volume anterior (vol. 0,5) chamado The Blue-Haired Boy, que conta um pouco da história de Bodee. Vejam no Goodreads.

A partir de agora, Um Dia de Cada Vez está entre os meus livros favoritos. É uma das obras que estarão entre as minhas sugestões de leitura. Porque, realmente, um livro assim merece um lugar de destaque, nas estante e nas mentes.

Comentários

Postagens mais visitadas