Resenha #11 - Um Caso perdido (Hopeless), Colleen Hoover


Faz pouco tempo que comecei a ler alguns livros da Colleen Hoover, e no início da leitura desse eu não fazia ideia do que esperar da história, já que eu não me lembrava da sinopse. Com certeza fiquei mais que satisfeita com a forma como me senti ao terminá-lo.

O livro é lotado de sentimento, mas não como naqueles romances melosos perfeitinhos - não tenho nada contra eles, mas não é sempre que sinto vontade de lê-los. Em Um Caso Perdido (Hopeless), Sky é uma adolescente de 17 anos que está se preparando para seu primeiro ano em uma escola de verdade (ela sempre estudou em casa), enquanto sua melhor amiga está a pouco tempo de um intercâmbio na Itália. Então os próximos meses serão um pouco diferentes para ela.
Mas eles não serão diferentes apenas por esses motivos. Existe um outro que fará com que tudo seja mais diferente ainda: Dean Holder, um cara que ela conhece no supermercado e quem ela não consegue entender se deu em cima dela ou não, mas é o único, entre tantos outros garotos, que conseguiu arrancar dela uma reação legítima.

Salientando: esse não é um romance clichê. É um livro que trata da força e da coragem de cada um, do poder da ligação entre as pessoas, do poder do amor, de superação. É uma história que te mostra que mesmo em face à maior desesperança, podemos persistir e superar, podemos confiar que há pessoas que estarão lá conosco, nos ajudando, nos apoiando e completando nossa força.

"Só quero continuar olhando para o céu como Dean, pensando no que ele me disse. Meu coração fica feliz por agora ter um lugar para ir quando não quiser continuar no lugar onde estou."

Ao longo do texto vão sendo intercaladas passagens do presente e do passado de Sky e a partir das cenas ocorridas quando ela era criança é possível ter um palpite bastante certeiro sobre o que aconteceu na sua infância. Achei lindo acompanhar como as experiências vividas quando somos tão novos influenciam diretamente na nossa vida tantos anos depois, mesmo que não nos lembremos delas conscientemente. O cérebro humano sempre me pareceu algo fascinante, e esse livro contribuiu para aumentar esse fascínio.

Realmente fiquei muito feliz com essa leitura, me peguei sorrindo após a última palavra do texto. Recomendo pra qualquer um que aparecer na minha frente e pedir minha opinião. E para vocês, claro, porque essa é uma história que merece ser lida. 

Para finalizar, vou deixar uma música do Coldplay que Hopeless me fez lembrar:

Coldplay: Fix You


Comentários

Postagens mais visitadas