Resenha #18 - A Viagem do Tigre, Colleen Houck



Nesse livro Kelsey, Ren e Kishan estão em segurança na Índia, mas o tigre branco ainda não conseguiu recuperar suas memórias sobre Kells - e isso a está deixando péssima. É óbvio que ela está sofrendo por o homem que ela ama não conseguir se lembrar de quem ela é. Para piorar, o tigre negro também está apaixonado por essa garota maravilhosa. O triângulo amoroso que ocorre entre eles conseguiu me irritar em alguns momentos, e em alguns eu acabei ficando com um pouco de raiva da Kells -mas quem sou eu pra mandar na menina?

"-Até parece que vou atacar você enquanto estiver dormindo... - disse Ren baixinho.
  -Fico com muito calor entre vocês dois - menti.
  -Eu podia ter trocado de lugar com você.
  -Eu não ia querer que Kishan entendesse mal as coisas.
  Ouvi um suspiro profundo."

Mais uma vez, a história está cheia de perigos, monstros e um feiticeiro, como já é de praxe. Mas teve uma criatura nova na trama de que gostei muito, o dragão de gelo. Pensei em Ren quando o imaginei na descrição.

"Depois que nos acomodamos ao redor da mesa, o dragão branco girou as mãos e um banquete apareceu à nossa frente. Eu estava faminta. Nós não tivemos coragem de usar o fruto dourado na frente de Jinsèlóng, e os biscoitos de algas marinhas não me apeteceram muito depois que descobri o que eram."

Eu fiquei angustiada praticamente a história inteira. Quando eles não estão lutando contra seres terríveis, que fazem de tudo para impedi-los de chegar ao seu objetivo, Kells e seus sentimentos davam conta do recado e não me permitiam largar a história. Me senti aflita junto com ela e até entendia seus raciocínios malucos, mas teve uma hora que eu simplesmente não aguentava mais. Pra mim a decisão era tão óbvia, mas ela tinha que teimar e pensar em mil e uma coisas diferentes. Pelo menos isso mostra que ainda é Kelsey, já que no primeiro livro, quando Ren pede para beijá-la, ela fica "dissertando" sobre a palavrinha permissão. Bom, ela continua dissertando demais.

Mesmo com meus picos de irritação com as personagens, não posso de forma alguma dizer que a história é menos do que maravilhosa. Colleen sempre consegue fazer com que fiquemos presos à trama e ansiemos por mais. Assim que acabei este terceiro livro, fiquei com vontade de ler o próximo (mesmo já tendo lido a série antes), mas infelizmente ainda não comprei o último exemplar.

Para os leitores que ainda não tiveram o prazer de se deliciar com as aventuras desses tigres indianos, tenho um a dica: comecem a ler esta série. E, se possível, comprem todos os volumes de uma vez (frequentemente está em promoção na Submarino), porque vocês não vão querer parar de  ler.

Comentários

Postagens mais visitadas