Resenha #40 - O Projeto Rosie, Graeme Simsion


Hoje vou fazer a resenha de um livro que eu tenho tentado ler há bastante tempo, acho que já faz mais de ano, e finalmente pude me deliciar com a história criada por Graeme Simsion. Inicialmente, a ideia do autor era que o livro pudesse ser um drama, mas aí ele se decidiu pela comédia e nós fomos presenteados com O Projeto Rosie. Uma história hilária e apaixonante, que nos toca de maneiras incontáveis. Nos faz rir em várias situações, nos faz chorar, nos leva a pensar em assuntos mais sérios que são abordados na trama, um deles parte crucial da história.

Don Tillman, aos 39 anos, trabalha no Departamento de Genética de uma boa universidade australiana, tem um corpo todo musculoso devido a prática de aikido e é um cara tão lindo quanto Gregory Peck. Contrariando todas as expectativas criadas com essa descrição, nunca conseguiu ter uma namorada, graças a sua sistematicidade e ao seu cronograma feito para que nem ao menos um segundo de seu dia seja perdido. Há tantos minutos para lavar o banheiro, outros tantos para preparar o jantar, entre outras coisas um pouquinho exageradas. Suas quase inexistentes habilidades sociais resultaram em pouquíssimos amigos e zero namoradas, mas Don está decidido a encontrar uma parceira com quem possa passar o resto da vida. Para isso, o professor decide montar um questionário que o fará excluir candidatas indesejáveis logo nas primeiras perguntas - afinal, tempo não pode ser desperdiçado.

Don tem uma visão clara e objetiva do mundo, mas acontece que o mundo não é claro e objetivo. O geneticista é extremamente inteligente, mas tem dificuldade em sentir as emoções que vêm a nós tão facilmente. Na verdade, ele as sente, mas escolhe conscientemente não se deixar guiar por elas, mas sim pela razão - sempre, sem exceção. Seu colega de trabalho e amigo, Gene, e sua esposa Claudia, dois psicólogos, tentam auxiliá-lo como possível, sem tentar fazer com que Don mude quem ele é. Entretanto, quando Don põe em prática o Projeto Esposa e conhece Rosie, que aparentemente se candidatou como possível parceira mas não se encaixa muito bem nos moldes procurados pelo professor, ele próprio começa a quebrar sua regras e seu tão estimado cronograma, e passa a tomar decisões nem um pouco racionais, cujos benefícios parecem não valer o trabalho, quando analisadas objetivamente.

A história é apaixonante e não nos deixa a possibilidade de não nos sentirmos conectados com as personagens, principalmente com Don. A escrita de Graeme nos mantém grudados no livro pelo máximo de tempo possível e, ao final, nos deixa com aquela sensação incomparável de satisfação por ter podido ler uma obra tão boa. O tempo que eu demorei para finalmente começar a leitura foi tão bem recompensado que até Don seria obrigado a dizer que minha ansiedade valeu muitíssimo a pena.


Graeme escreveu a continuação da história, intitulada The Rosie Effect (O Efeito Rosie), que deve ser lançada aqui no país no segundo semestre desse ano, pela editora Record, que fez um ótimo trabalho com o primeiro volume (eu me apaixonei pela capa assim que a vi - na verdade, foi ela que me fez parar para conhecer o livro -, tem um alto relevo maravilhoso). Além disso, O Projeto Rosie foi adquirido pela Sony Pictures e será adaptado para o cinema, com roteiro de Scott Neustadter e Michael H. Weber, de (500) Dias com Ela e A Culpa é das Estrelas

Por hoje é isso, galera. Até mais!

Comentários

Postagens mais visitadas