Resenha #44 - Coroa da Meia-Noite, Sarah J. Maas


Fiquei felicíssima por poder ler a continuação dessa série maravilhosa, da Sara J. Maas. Quando terminei o primeiro livro, Trono de Vidro, queria ler logo o segundo -mas me segurei para dar chance aos outros que estão na fila- e com Coroa da Meia-Noite foi a mesma coisa, estou louca para ler o Herdeira do Fogo, que deve ser lançado ainda esse ano. A história desse segundo volume te faz ficar grudada no livro e ansiosa quanto ao que ainda virá. A partir daqui essa resenha terá vários spoilers, então esteja certo se quer ou não continuar a leitura! 

Celaena Sardothien está cumprindo seu papel como a Campeã do Rei e fazendo o trabalho sujo para aquele homem perverso que passa seus dias pensando em estratégias de como aumentar seu reino subjugando os outros ao seu redor. Na verdade, é isso que ela quer que todos acreditem, inclusive Chaol, o capitão da Guarda Real, e o príncipe herdeiro, Dorian Havilliard - ela vem dando a chance de escolha para seus alvos, e todos eles preferem fingir sua morte e fugir. Nesse volume Celaena percebe a quem realmente pertence seu coração, e devo confessar que amei acompanhar o casal, a forma como eles se relacionam. Mas, relações amorosa à parte, vamos falar sobre qual é o papel de Celaena em acabar com o mal de que a Rainha Elena já havia lhe dito quando ela ainda era uma das competidoras na competição do rei. Estava claro que esse mal não teria ido embora com Cain, já que parecia que ele estava ligado ao rei e não a uma pessoa qualquer, mas Celaena não lida bem com a ideia de tentar fazer planos contra o soberano e por isso prefere se recusar a acreditar que ainda há esperança de um mundo melhor. Para ela, esse mundo bom foi destruído dez anos atrás, quando ela acordou banhada no sangue de seus pais e foi encontrada pelo mestre dos Assassinos de Adarlan.

Apesar disso, seus caminhos sempre a levam aonde está seu destino e, assim, Celaena acaba indo atrás das histórias por trás de um suposto grupo de rebeldes em Forte da Fenda, que trama para que o rei seja destronado. Mas Celaena sempre se lembra de que não pode se arriscar demais, precisa proteger a si e àqueles de que apendeu a gostar. Em meio a tudo isso, descobrimos um pouco  mais sobre o que aconteceu na noite em que a assassina foi capturada, o que ela estava realmente fazendo e por que ela estava ali. Quanto ao mundo melhor de que falei anteriormente, há uma pessoa, a princesa Nehemia, que acredita que ele seja possível, sim, basta que as pessoas certas, a corte certa, se levante e erga seu poder para reconquistar aquilo que foi perdido e para ajudar as milhares (talvez milhões) de almas que no momento se encontram sob o domínio do rei de Adarlan.

Em suas buscas, que incluem visitas ao mausoléu de Elena, nossa heroína vai aos poucos descobrindo o motivo de o rei ter conseguido subjugar um reino tão forte como Terrasen, e um continente inteiro, em tão pouco tempo e ter conseguido tanto poder. E a resposta sobre como isso foi e é possível não é nem um pouco boa, fazendo com que Celaena tome um conhecimento mais preciso de qual é a real dimensão dos poderes e da ameaça que o rei representa. Além disso, ao longo do livro a autora nos dá algumas pistas de quem realmente é Celaena Sardothien, qual sua herança e quão importante ela realmente é e, ao final, temos uma confirmação que nos deixa ansiosos para saber quais serão os próximos passos das personagens. Sarah escreveu um final impressionante para esse segundo volume, em que amarrou algumas pontas que haviam sido deixadas soltas no anterior e deixou algumas (várias) que ainda serão amarrados no próximo. Só posso dizer que a escrita da autora e sua história continuam me conquistando e me convidando a ler o que acontece depois, porque não há como não ser bom.

Comentários

  1. Hummm, esse livro parece bem interessante! :)

    http://tordodemorango.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Fernanda!
    Estava olhando seu blog e precisei entrar nessa resenha pra comentar! Li só o primeiro e tô aguardando um espacinho na fila de tempo e de livros pra ler "Coroa da Meia-Noite". Pelo que você falou, parece ser tão ótimo quanto "Trono de Vidro".

    Beijão, Miguel.
    Parágrafos & Capítulos || @PrCapitulos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Miguel :) Coroa da Meia-Noite é muito bom mesmo, e estou ansiosa para poder ler o próximo!
      Beijos

      Excluir

Postar um comentário

Comente! Vou amar saber o que você achou do post ou do blog, e sugestões para melhorias também são bem-vindas!

Postagens mais visitadas