Resenha #62 - Os Segredos de Colin Bridgerton, Julia Quinn


Esse é o quarto livro da série Os Bridgertons, da escritora conhecida como a Jane Austen moderna, Julia Quinn. Os três anteriores já foram resenhados aqui no blog e vocês podem conferir as resenhas clicando nos respectivos links: livro um, livro dois e livro três.

Há muitos anos Penelope Featherington frequenta a casa dos Bridgertons. E há muitos anos alimenta uma paixão secreta por Colin, irmão de sua melhor amiga e um dos solteiros mais encantadores e arredios de Londres.
Quando ele retorna de uma de suas longas viagens ao exterior, Penelope descobre seu maior segredo por acaso e chega à conclusão de que tudo o que pensava sobre seu objeto de desejo talvez não seja verdade.
Ele, por sua vez, também tem uma surpresa: Penelope se transformou, de uma jovem sem graça ignorada por toda a alta sociedade, numa mulher dona de um senso de humor afiado e de uma beleza incomum.
Ao deparar com tamanha mudança, Colin, que sempre a enxergara apenas como uma divertida companhia ocasional, começa a querer passar cada vez mais tempo a seu lado. Quando os dois trocam o primeiro beijo, ele não entende como nunca pôde ver o que sempre esteve bem à sua frente.
No entanto, quando fica sabendo que ela guarda um segredo ainda maior que o seu, precisa decidir se Penelope é sua maior ameaça ou a promessa de um final feliz.


Não é preciso dizer que estou apaixonada pelos Bridgertons, não é? E não apenas os irmãos, a mãe deles, Violet, também conquista qualquer um. Nesse quarto livro o foco está no terceiro filho, Colin, e seu romance com Penelope Featherington. Penelope é uma solteirona inveterada, mas não por escolha própria - ela sempre teve uma paixão secreta por Colin, mas já está conformada de que um romance entre os dois seria impossível de ocorrer. Ela está sempre na casa Bridgerton, pois é melhor amiga de Eloise (a quinta, não esqueçamos da nomeação dos filhos por ordem alfabética), que também já está em uma idade em que já deveria ter se casado, se isso fosse acontecer - mas, no caso dela, foi por escolha, já que a moça não achou que qualquer um de seus pretendentes fosse um possível bom marido para ela.

Bem, Penelope se apaixonou por Colin na adolescência e desde então vem mantendo esse amor em segredo, já que sabe que seria impossível que ele se apaixonasse por ela. Até Lady Whistledown, a escritora da coluna de fofocas mais lida de Londres, sabe disso: 

 "Se a Srta. Feathetington conseguisse, de alguma forma, arrastar um dos irmãos Bridgertons para o altar, isso seria o fim do mundo como o conhecemos, e esta autora, que admite que não entenderia mais nada de tal mundo, seria forçada a renunciar ao seu posto no mesmo instante."


Já que estamos falando de Lady Whistledown, tenho o imenso prazer de lhes dar a notícia de que nesse volume finalmente ficamos sabendo quem ela é de verdade.  Lady Danbury lança um desafio, ela dará mil libras àquele que desmascarar Lady Whistledown. E eu fiquei super contente quando finalmente entendi quem é a misteriosa dama.

Voltando a falar sobre Colin e Penelope: o solteiro tão cobiçado tem se mantido longe de Londres, pois a praticamente cada mês viaja para um lugar diferente. Essas viagens têm uma importância muito grande na história, mas não posso ficar dizendo muito aqui porque detesto dar spoilers - mas, bem, estejam avisados. Mas agora ele voltou da Grécia e resolveu que passará alguns meses na cidade, o que permite que ele e Penelope se encontrem mais vezes. Os dois mantiveram certa amizade ao longo dos anos, e agora parece que a relação deles continuou de onde havia parado. Penelope se sente à vontade perto de Colin, e por isso consegue ser ela mesma, com seu bom humor, inteligência e sagacidade. Colin, por sua vez, vai mudando a visão que tinha dela e começa a percebê-la como mulher, e não apenas como a melhor amiga de sua irmã mais nova.

Graças a essas interações mais frequentes entre eles, os dois acabam descobrindo segredos um do outro, segredos esses que são capazes de ligá-los ainda mais profundamente. A relação entre esses dois é realmente linda, é de uma amizade e de um companheirismo construídos ao longo de mais de uma década, e esses sentimentos se tornam ainda mais fortes de acordo com a percepção do amor correspondido que existe entre eles. Não tive como não chorar durante as últimas páginas, Julia Quinn mostrou mais uma vez a mestra que é quando se trata de criar romances que nos tiram do chão e nos mostram um sentimento real, praticamente palpável de tão forte.

Espero que vocês tenham gostado da resenha, galera! Beijos

Comentários

  1. Eu amo esse livro! É de longe o que eu mais amo da série... Colin é tão amor!!! Hahahaa
    Também gosto das atitudes de Penelope, e de todo o desenrolar da história. E sobre o certo mistério que é revelado, eu sempre suspeitei, sabia? Sou muito sabida! Hahahaha


    Beijos,

    http://tordodemorango.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É lindo, né? Sério? Eu nunca pensei que fosse ela, só fui suspeitar durante a leitura desse livro mesmo.
      Beijos!

      Excluir

Postar um comentário

Comente! Vou amar saber o que você achou do post ou do blog, e sugestões para melhorias também são bem-vindas!

Postagens mais visitadas