Resenha #71 - O Ar que Ele Respira, Brittainy C. Cherry


Quem descobriu essa maravilha foi minha irmã. Eu não estava sabendo do lançamento, e quando ela me contou fiquei super animada. Essa premissa dos quatro elementos, cada um focado em um livro separadamente, me chamou muito a atenção. Tem uma série com um estilo parecido, mas que foca nos signos, que também estou com vontade de ler, mas nunca parece ser o momento certo. Mas o momento certo de Elementos chegou e consegui ler essa preciosidade de livro que é o primeiro volume, chamado O Ar que Ele Respira.

Como superar a dor de uma perda irreparável? Elizabeth está tentando seguir em frente. Depois da morte do marido e de ter passado um ano na casa da mãe, ela decide voltar a seu antigo lar e enfrentar as lembranças de seu casamento feliz com Steven. Porém, ao retornar à pequena Meadows Creek, ela se depara com um novo vizinho, Tristan Cole. Grosseiro, solitário, o olhar sempre agressivo e triste, ele parece fugir do passado. Mas Elizabeth logo descobre que, por trás do ser intratável, há um homem devastado pela morte das pessoas que mais amava. Elizabeth tenta se aproximar dele, mas Tristan tenta de todas as formas impedir que ela entre em sua vida. Em seu coração despedaçado parece não haver espaço para um novo começo. Ou talvez sim.

Como dá pra ver ali na capa, em letras bem pequenininhas, a autora também escreveu Sr. Daniels (Loving Mr. Daniels), que é um livro extremamente lindo e cuja resenha vocês podem conferir clicando aqui.

O Ar que Ele Respira é profundo, cheio de amor, dor, culpa e perdão. Temos, além dos capítulos que nos mostram o presente, aqueles que nos narram o passado, para que possamos ir entendendo os caminhos pelos quais os personagens passaram até chegarem onde estão.

Desde que se mudou para a cidade, Tristan Cole é tido como o esquisito (e talvez psicótico) de Meadows Creek. Todos o julgam, mas ninguém sabe sua história. Ele costuma correr descalço pelas ruas, e as más línguas dizem que o faz para fugir de seu passado tenebroso. Além disso, ele trabalha em uma loja de tarot que pertence a um senhor nem um pouco apreciado pelos moradores da cidade, o que só corrobora a teoria de que há algo de errado com o rapaz. 

Elizabeth precisou passar um tempo fora de Meadows Creek depois da morte do marido, Steven, mas finalmente resolveu voltar, junto de sua pequena filha Emma, para a casa em que eles costumavam morar. Ela acaba conhecendo Tristan em uma situação complicada envolvendo o cachorro dele, Zeus. Tristan é extremamente mal educado com Lizzie, apesar de ela não ser nada além de gentil com ele. Mesmo assim, Elizabeth consegue enxergar através de toda aquela raiva e falta de gentileza que Tristan demonstra para todo mundo, e de alguma forma sabe que existe alguém bom ali dentro, porque a dor que ela viu nos olhos desse estranho é a mesma que ela vê nos dela própria. 

Tristan está morando na casa exatamente ao lado da de Lizzie, que há séculos se encontrava vazia. A moça tenta uma aproximação, pensando que talvez seja possível que os dois sejam amigos, já que aparentemente carregam consigo a mesma dor devastadora. De início tudo o que Tristan faz é repeli-la, mas acaba cedendo e se tornando parte da vida de Lizzie e de Emma de uma forma que nenhum deles achava que seria possível, indo contra os avisos de todos os amigos de Lizzie, que só conseguem enxergar o monstro que todos acham que Tristan é.

Aos poucos, um vai ajudando o outro a reaprender a respirar, algo que parece difícil desde a morte da família - do mundo - de cada um deles. Acho que é nesse ponto que se dá a referência do  título, o ar que ele e ela respiram - que respiravam e que precisam se lembrar de respirar constantemente para que a dor não os leve embora.

Essa primeira parte do livro, que resumi para vocês, por si só já é bastante profunda, mas na segunda parte a história se torna ainda mais profunda e a vida de Tristan e Elizabeth se mostra ainda mais fortemente entrelaçada do que imaginávamos. E a obra, é claro, nos conquista de uma forma ainda mais intrínseca.

Me apaixonei pela série e logo devo ler o segundo volume, chamado The Fire Between High & Lo (O Fogo entre High e Lo, em tradução livre). Assim que possível faço a resenha e a posto por aqui. Beijos!

Comentários

Postagens mais visitadas