Resenha #78 - Mentirosos, E. Lockhart


Oi, gente! Espero que 2017 esteja sendo um bom ano para vocês até agora :) Eu estou aproveitando as férias para colocar as séries em dia e assistir a algumas novas, principalmente coreanas - comecei a me envolver bastante com a cultura coreana nos últimos tempos, vou até cursar uma matéria sobre o assunto no próximo semestre. Mas esse post aqui é dedicado à minha primeira leitura desse ano, Mentirosos, da L. Lockhart.

Estou com esse livro na prateleira desde a época do lançamento, dois anos atrás. Todo mundo estava falando super bem da obra e resolvi que a leria também. E, gente, que história maravilhosa.

 Os Sinclair são uma família rica e renomada, que se recusa a admitir que está em decadência e se agarra a todo custo às tradições. Assim, todo ano o patriarca, suas três filhas e seus respectivos filhos passam as férias de verão em sua ilha particular. Cadence - neta primogênita e principal herdeira -, seus primos Johnny e Mirren e o amigo Gat são inseparáveis desde pequenos, e juntos formam um grupo chamado Mentirosos.

Durante o verão de seus quinze anos, as férias idílicas de Cadence são interrompidas quando a garota sofre um estranho acidente. Ela passa os próximos dois anos em um período conturbado, com amnésia, depressão, fortes dores de cabeça e muitos analgésicos. Toda a família a trata com extremo cuidado e se recusa a dar mais detalhes sobre o ocorrido… até que Cadence finalmente volta à ilha para juntar as lembranças do que realmente aconteceu.

Mentirosos é um suspense dramático muito bem construído, com certeza. Logo no início da trama dá pra perceber que há algo bem errado na família dos Sinclair. Não importa se você está com dor, triste, devastado ou vazio por dentro. Você é um Sinclair e, portanto, nunca deve demonstrar qualquer fraqueza, por menor que seja. Eles vivem uma vida de ilusões, no geral. Cheios de dinheiro e coisas caras, e são essas as coisas importantes para a família, além do status e da imagem perfeita que eles se preocupam em representar.

A história nos é contada por Cadence , a neta mais velha dos Sinclair. Ela deixa claro para o leitor que a família vive de aparências, mas também é possível perceber que eles compartilham amor, principalmente entre os mais jovens. Cady, Johnny, Mirren e Gat  são conhecidos como os Mentirosos, e passam todos os verões juntos na ilha da família desde os oito anos de idade. Eles fazem praticamente tudo juntos enquanto estão lá, apesar de não manterem contato durante o restante do ano.

Entretanto, no verão de quando eles tinham quinze anos, acontece um acidente que deixa Cady sem algumas memórias. Sua mãe passa a vigiá-la constantemente e a proíbe de ir para a ilha no ano seguinte, a obrigando a ir para a Europa com o pai. Quando ela completa dezessete anos, finalmente consegue voltar para lá e se reencontrar com os outros Mentirosos e o restante da família, mas tudo está diferente. A mãe de Cadence e suas duas irmãs, que passaram a vida discutindo umas com as outras, por algum motivo estão amigáveis entre si e seus três amigos do coração se recusam a fazer refeições na casa principal. Em meio a tudo isso, Cady se esforça para conseguir recuperar as memórias que perdeu e entender o que realmente aconteceu no "verão dos quinze".

A escrita de Lockhart me prendeu do início ao fim do livro. Sentei para ler após o almoço e o terminei em poucas horas, tão louca para saber a verdade quanto Cadence. E quando finalmente a descobri, não poderia ter imaginado que era aquilo que tinha acontecido. Não sei se fui eu que não prestei atenção nas pistas, mas eu não fazia ideia de que era aquilo que havia ocorrido. Fiquei surpresa, e triste, mas fez todo o sentido.

Estou feliz e satisfeita por essa ter sido minha primeira leitura do ano. Eu sabia que o livro era bom, mas não imaginava que tanto assim! 

Espero que tenham gostado da resenha, galera. Beijos!

Comentários

Postagens mais visitadas