Resenha #80 - O Garoto de Olhos Azuis, Raiza Varella


Olá, galera! O Garoto de Olhos Azuis é um livro que me chamou atenção pela capa quando o vi no Skoob, há um bom tempo atrás. Passei bastante tempo tentando achá-lo mas nunca o encontrava, até que finalmente consegui. Depois da leitura descobri que na verdade ele faz parte de uma trilogia, chamada Encantados, cada volume tratando sobre um dos irmãos Bittencourt. Mas estou com esperanças de que a autora escreva mais um livro, focado em um casal que aparece já nesse primeiro, que apesar de não serem família de sangue dos personagens principais, são de coração.

O príncipe encantado existe?
Bárbara é linda, loira e bem-sucedida. Desde que assistiu a uma cerimônia de casamento pela primeira vez, ainda criança, seu sonho é apenas um: percorrer o tapete vermelho da igreja, vestida de noiva. Porém, contrariando todas as suas expectativas, ao ser abandonada no altar, a vida de Bárbara desmorona. Ela decide voltar à cidade natal e passa a viver com os irmãos e mais dois amigos. Todos homens. Com a ajuda de Vivian, uma espécie de Barbie Malibu, Bárbara tenta superar sua decepção amorosa recente e uma da adolescência, que volta com tudo à sua memória: o garoto dos olhos azuis. 
Será que o cavalo branco só passa uma vez? É isso que Bárbara vai descobrir com bom humor, jogo de cintura e uma pitada de neurose, em O Garoto dos Olhos Azuis, romance de estreia de Raiza Varella.

Esse livro trata do tema do príncipe encantado com uma boa dose de realidade. Bárbara sempre sonhou em se casar e esse sonho se tornou tão grande que ela nem ao menos pensou que poderia estar indo para o altar com o cara errado. Depois que ele diz, durante a cerimônia, que seria impossível se casar com ela, a moça foge e acaba indo passar um tempo na casa dos pais. Após um tempo Bárbara decide se mudar para o apartamento que seus irmão dividem com mais dois amigos.

Ali ela começa a pensar mais sobre seus sentimentos e tenta descobrir se o que sentia por Miguel, seu ex-noivo, era realmente amor. Ao mesmo tempo, um dos rapazes do apartamento começa a lhe chamar a atenção de um jeito mais profundo. Os olhos de Ian são de um azul lindo, exatamente como os olhos do menino que a ajudou em uma situação complicada na adolescência e depois sumiu. Bárbara ao longo dos anos inventou mil fantasias sobre seu garoto de olhos azuis, mas agora sabe que ele vive apenas em suas memórias.

É bem bacana ver como a protagonista vai aos poucos abandonando a fantasia de criança, os pensamentos sobre o príncipe encantado chegando em um cavalo. Depois da desilusão do quase casamento, Bárbara fica bem cínica com relação a esse tipo de coisa. Apesar de perder as esperanças não ser uma situação boa, esse cinismo pode ser capaz de fazê-la enxergar o amor de verdade, sem contos de fada, mas que pode trazer situações inusitadas que alcançam o coração da maneira que um faz de conta nunca conseguiria.

Além de ter que passar pela complicadíssima situação de ser abandonada no altar, Bárbara também se vê traída por suas duas melhores amigas. Assim, ela começa a relutar em confiar muito facilmente nas pessoas, sendo esse um processo pelo qual aos poucos ela vai passando, até que seja capaz de acreditar que amizades verdadeiras existem sim, assim como amores verdadeiros.

Alguém aí já leu esse ou alguns dos outros livros da série? Se sim, me contem se gostaram! Ainda vai demorar um pouco para que eu consiga ler o segundo e o terceiro. Beijos, gente!

Comentários

Postagens mais visitadas